Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Como os bombeiros australianos salvaram uma espécie de árvore do tempo dos dinossauros

Só existem 200 exemplares vivos da Wollemi nobilis em todo o mundo — e estão todos na Austrália. A localização do bosque é secreta para que a sobrevivência da espécie não seja colocada em perigo.

As árvores da espécie Wollemi nobilis podem atingir os 39 metros de altura REUTERS

Durante as últimas semanas, os bombeiros da Austrália salvaram seres humanos, animais, casas. Mesmo assim, depois de semanas seguidas no terreno, ainda houve tempo para “socorrer” uma espécie de árvore que já lá existia quando os dinossauros vivam na Terra e lá continua milhões de anos depois se estes terem sido extintos. Uma equipa especializada de bombeiros comprometeu-se a salvar das chamas um bosque escondido no Parque Nacional Wollemi, isto porque é naquele local, e só naquele local, que vivem os últimos 200 exemplares da espécie pré-histórica Wollemi nobilis.

Esta espécie de árvore atingiu o seu pico de abundância num período situado entre os 34 milhões e os 65 milhões de anos atrás, antes de entrarem em declínio. As duas centenas de árvores que ainda existem no parque australiano, a 160 quilómetros de Sydney, estiveram em perigo durante um dos picos dos incêndios na Austrália. A espécie é tão rara que durante vários séculos pensou-se que estivesse extinta, até que em 1994 um dos trabalhadores da reserva deu de caras com um tipo de árvore que lhe era desconhecido.

GOVERNO DE NOVA GALES DO SUL

As Wollemi nobilis podem atingir os 39 metros de altura e a sua casca é fina e frágil. De acordo com a National Public Radio (NPR), que conta a história, quando os incêndios florestais da Austrália começaram a aproximar-se demasiado do Parque Nacional Wollemi, os bombeiros do parque e os Serviços de Vida Selvagem e as corporações de Nova Gales do Sul engendraram um plano: camiões-tanques lançaram retardantes de chamas à volta dos pinheiros, foi montado um sistema de irrigação ao redor das árvores para mantê-las molhadas e equipas especializadas desceram de helicópteros até o chão da floresta para garantir que este se mantinha húmido.

Eventualmente, as chamas acabaram por chegar ao interior do parque e o denso fumo que se tinha instalado não permitiu perceber se o plano resultou. Alguns dias depois, o fumo acabou por levantar e as equipas conseguiram perceber os estragos causados pelos incêndios: duas árvores ficaram completamente queimadas e algumas foram atingidas de forma parcial, mas as chamadas não chegaram às restantes. “Estes são os únicos pinheiros Wollemi vivos em todo o planeta. Costumavam estar por toda a Austrália, mas agora só são encontrados num local muito pequeno e secreto em Nova Gales do Sul”, disse Matthew Kean, ministro da Energia e do Ambiente do Estado em entrevista à rádio norte-americana.

GOVERNO DE NOVA GALES DO SUL

O Governo afirma esta espécie só sobreviverá se a sua localização for mantida em segredo e se o público não tentar encontrá-las. As autoridades australianas garantem que já estão a estudar a resposta da espécie aos incêndios para adaptarem estratégias no futuro.