Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Presidente ucraniano marca eleições legislativas antecipadas para 21 de Julho

Antecipação das eleições deverá favorecer o partido recém-criado por Zelenskii.

O partido fundado por Volodimir Zelenskii deverá ser beneficiado pela antecipação das eleições OLEG PETRASYUK /EPA

Um dia depois de ter tomado posse, o Presidente ucraniano, Volodimir Zelenskii, confirmou a dissolução do Parlamento e antecipou as eleições legislativas para 21 de Julho, de acordo com uma nota publicada no site da presidência. Trata-se de uma primeira vitória para o novo Presidente, cuja eleição no mês passado decorreu num ambiente de enorme descrédito de toda a classe política.

Na segunda-feira, durante o discurso de tomada de posse, Zelenskii tinha anunciado a intenção de dissolver a Rada Suprema e antecipar as eleições legislativas, originalmente marcadas para o fim de Outubro.

Porém, havia dúvidas quanto à constitucionalidade da decisão, uma vez que, na semana passada, um dos partidos que integrava a coligação governamental no Parlamento passou para a oposição. A quebra formal da coligação obrigava a que fosse aberto um período de 30 dias para que se procurasse uma nova maioria entre os restantes partidos e durante o qual o Presidente não poderia dissolver o Parlamento.

Esta terça-feira, Zelenskii reuniu-se com os líderes das bancadas parlamentares e chegou a um acordo para que a dissolução se concretize. A decisão foi tomada por causa da “confiança extremamente reduzida dos cidadãos” no Parlamento, disse o Presidente, numa nota publicada após a reunião.

Em termos legais, prevaleceu o entendimento de que a coligação maioritária tinha colapsado há três anos, quando perdeu os primeiros membros, diz a mesma nota.

A coligação governamental que apoiava o Governo era composta inicialmente pelo partido do ex-Presidente Petro Poroshenko, pela Frente Popular, pelo Pátria, da ex-primeira-ministra Iulia Timochenko, pelo Samopomich e pelo Partido Radical. Porém, após vários desentendimentos, passou a contar apenas com os dois primeiros, que tinham de conseguir acordos pontuais com outras bancadas para conseguirem aprovar legislação.

A antecipação das eleições legislativas deverá favorecer o Servo do Povo, o partido fundado recentemente por Zelenskii, que, apesar de não ter ainda revelado o seu programa nem candidatos, é favorecido pela enorme popularidade do Presidente recém-eleito.