Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Polícia grega localiza oito cartas "suspeitas" semelhantes a bombas

Reuters/ALKIS KONSTANTINIDIS

A polícia grega anunciou nesta segunda-feira que localizou oito cartas “suspeitas” semelhantes às bombas enviadas na semana passada por um grupo militante nacional para instituições económicas importantes.

As cartas, destinadas a “funcionários de países europeus”, foram localizadas no principal centro de triagem do serviço de correios grego no Norte de Atenas, acrescentou a polícia.

Na semana passada, uma carta-bomba foi enviada para os escritórios do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Paris, tendo explodido e ferido uma secretária.

Uma segunda foi enviada para o Ministério das Finanças alemão, mas foi interceptada pela segurança.

A investigação sugere, até agora, que as cartas foram enviadas para o FMI e para o ministério alemão por um grupo de extrema-esquerda, denominado Núcleo de Conspiração de Fogo, que a polícia achava que tinha desmantelado em 2011.

Fonte ligada à investigação da polícia em Paris, onde está localizado o FMI, disse que o correio consistia em dois tubos de pó preto e um disparador eléctrico improvisado.

Segundo a polícia grega, as cartas “suspeitas” foram detectadas por “conter um mecanismo semelhante”.

O Núcleo de Conspiração de Fogo, considerada uma organização terrorista por Washington, terá enviado o correio para embaixadas estrangeiras na Grécia e para líderes europeus em 2010.

O grupo, com ligação à Federação Informal Anarquista (Itália), apenas reivindicou o correio enviado para o Ministério das Finanças alemão.

Em 2011, vários dos seus membros, muitos dos quais jovens, foram condenados a longas penas de prisão por “participação em organização criminosa”.

Em 2015, o grupo anunciou que tinha voltado ao activo e tem cometido ataques esporádicos.