Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Novo coronavírus chegou a França. Número de mortes na China sobe para 41

Governo francês confirma três casos.

Agnès Buzyn, ministra da Saúde de França LUSA/ALAIN JOCARD / POOL

A ministra francesa da Saúde, Agnès Buzyn, anunciou esta sexta-feira que foram identificados três casos de infecção pelo novo coronavírus: um paciente em Bordéus e outros dois na zona de Paris. São os primeiros casos confirmados no continente europeu.

O primeiro caso é o de um homem de 48 anos hospitalizado em Bordéus que regressou da China na quarta-feira, num voo que fez escala na Holanda, tendo passado anteriormente por Wuhan, a cidade onde surgiu o novo coronavírus e que tem sido o epicentro do surto de pneumonia. “Ele foi colocado num quarto isolado de modo a evitar qualquer contacto com o exterior. Ele está bem”, afirmou Buzyn.

A chegada do novo coronavírus ao continente europeu já era considerava “provável” pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, que recomendou a “imposição de medidas rigorosas” para tentar evitar o contágio. 

Na China, as autoridades anunciaram esta noite que o número de vítimas mortais do surto subiu para 41, e que há agora 1300 casos confirmados de infecção.

Entretanto, as primeiras análises ao novo tipo de coronavírus que está a levar a China a pôr várias cidades de quarentena estão a ser publicadas em revistas científicas. As pesquisas revelam um vírus semelhante ao do surto de SARS, em 2003, que surgiu em Cantão, no Sul da China, embora menos agressivo, mas eficaz a passar de pessoa para pessoa. 

Todas as mortes registadas até ao momento ocorreram na China. Há no entanto registo de doentes infectados na Coreia do Sul, Japão, Tailândia, Taiwan, Vietname, Singapura, Nepal, Estados Unidos e agora a França.