Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Trump anuncia abate drone do Irão no Estreito de Ormuz, Teerão nega

O Presidente norte-americano afirmou que o navio de guerra USS Boxer tomou “medidas defensivas” depois do drone se aproximar demasiado e de ter ignorado múltiplos avisos para se afastar.

JIM LO SCALZO/EPA

Donald Trump anunciou esta quinta-feira que um navio da Marinha norte-americana abateu um avião não-tripulado (drone) iraniano no Estreito de Ormuz. O Governo de Teerão, porém, garante não ter perdido qualquer aparelho.

O Presidente dos Estado Unidos da América afirmou que o navio de guerra USS Boxer adoptou “medidas defensivas” depois do drone se ter aproximado demasiado e de ter ignorado múltiplos avisos para se afastar. O aparelho, segundo Trump, estava a 914 metros do navio, o que pôs em causa a segurança da embarcação e da sua tripulação. 

O Presidente norte-americano aproveitou para incitar outros países a condenarem o Irão que acusa de cometer actos provocatórios. “Esta é apenas a mais recente de muitas atitudes provocatórias e hostis do Irão contra navios que operam em águas internacionais. Os Estados Unidos reservam-se o direito de defender os seus funcionários, instalações e interesses, e apelamos a todas as nações que condenem as tentativas do Irão de corromper a liberdade de navegação e o comércio global”, disse Donald Trump.

O USS Boxer REUTERS

Em declarações citadas pela Reuters, o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, disse que “o Irão não tem informações da perda de qualquer drone durante o dia de hoje”.

Em comunicado, o Pentágono afirma que o USS Boxer adoptou “medidas defensivas” contra um drone, mas não menciona se a aeronave era ou não iraniana. O incidente terá ocorrido em águas internacionais enquanto o navio se preparava para entrar no Golfo Pérsico. O USS Boxer é um dos navios americanos posicionados na região, estando entre eles também o USS Abraham Lincoln​um porta-aviões enviado para o Mar Arábico nas últimas semanas.

As informações sobre o drone são contraditórias, mas o incidente adensa a tensão na região do Golfo entre os dois países. Em Junho, a Guarda Revolucionária do Irão anunciou ter abatido um avião não-tripulado norte-americano que sobrevoava o espaço aéreo iraniano. O ataque foi confirmado pelo Exército norte-americano, que negou contudo que o aparelho estivesse em território do Irão. 

A crise entre os Estados Unidos e o Irão eclodiu há um ano, quando Donald Trump retirou unilateralmente o seu país do acordo nuclear internacional de 2015, assinado pelos 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança – Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China – mais a Alemanha) e o Irão, restaurando sanções devastadoras para a economia iraniana.