Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Descoberta a identidade do narrador dos vídeos em inglês do Daesh

Investigação do New York Times conclui que o narrador é um cidadão canadiano de 35 anos detido no norte da síria.

REUTERS/Jalal Alhalabi/Arquivo

Há mais de cinco anos, o FBI solicitou ajuda à população para identificar o narrador de um dos mais conhecidos vídeos do Daesh, em que soldados sírios cavavam as suas próprias sepulturas antes de serem executados com um tiro na cabeça. Fluente em inglês e com um sotaque norte-americano, o sujeito seria o narrador de inúmeros vídeos e transmissões de rádio do Daesh.

Agora, um cidadão canadiano de 35 anos veio a público admitir ser a voz por trás de todos esses vídeos, servindo o grupo terrorista como um “evangelizador sem cara para anglófonos à procura de aprender a sua ideologia tóxica”, relata o New York Times.

Mohammed Khalifa, cidadão canadiano nascido na Arábia Saudita com ascendência etíope, foi capturado na Síria, em Janeiro, por uma milícia pró-americana e na sua primeira entrevista disse ser a voz do vídeo conhecido como “Flames of War”, publicado em 2014.

O canadiano que diz ter trabalhado para uma empresa sub-contratada pela IBM antes de partir para a Síria, descreveu-se como um empregado do "ministério dos media", o órgão da organização terrorista responsável pela publicação dos inúmeros vídeos que mostravam cenas de extrema violência.

Para verificar a informação veiculada por Khalifa, o New York Times recorreu a três técnicos forenses de áudio que compararam a voz do vídeo de 2014 com uma declaração prestada para uma televisão logo após a sua captura na Síria. Apesar deste tipo de análise estar sujeita a uma margem de erro, as conclusões dos técnicos apontam que é “extremamente provável que Khalifa seja o narrador”.

No relatório elaborado para o NYTimes, Catalin Grigoras e Jeff M.Smith, autores do estudo dizem que é "134 vezes mais provável que Khalifa seja o narrador desconhecido” do que qualquer outra pessoa.

Só mais tarde é que o diário norte-americano recebeu a confirmação oficial por parte do Governo norte-americano, reiterando que Mohammed Khalifa seria, de facto, a voz dos vídeos de propaganda terrorista narrados em inglês.

Khalifa é apenas um dos muitos soldados recrutados pelo Daesh detidos em prisões no norte da Síria. As mulheres e filhos destes extremistas estão retidos em campos de detenção, de onde não podem sair.