Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Japão suspende alerta de tsunami após sismo forte

Não há registo de vítimas mortais.

Agência Meteorológica do Japão

O Governo do Japão suspendeu na tarde desta terça-feira um alerta de tsunami emitido na sequência de um sismo de 6,8 graus na escala de Richter que abalou o norte do país nesta terça-feira.

O abalo foi sentido às 22h22 locais (14h22 em Lisboa), durou 20 segundos e teve o seu epicentro no mar, frente à fronteira entre as províncias de Niigata e Yamagata, a uma profundidade de 10 quilómetros, de acordo com a Agência Meteorológica do Japão. Várias réplicas foram registadas desde então.

O Governo chegou a sugerir aos residentes da zona costeira do noroeste que abandonassem as suas casas e procurassem refúgio, mas o alerta acabou por ser suspenso.

O ministro porta-voz do Governo japonês, Yoshihide Suga, afirmou que as autoridades ainda estão a recolher informação sobre eventuais vítimas e informou que as centrais nucleares na região afectada estão a operar com normalidade. De acordo com o jornal nipónico de língua inglesa Japan Times, quatro pessoas terão sofrido ferimentos ligeiros. 

No entanto, pelo menos nove mil habitações estão sem luz, de acordo com a empresa de distribuição de electricidade Tohoku Electric Power) e algumas ligações ferroviárias foram suspensas. 

O Japão situa-se na junção de quatro placas tectónicas e é atingido todos os anos por cerca de 20% dos sismos violentos registados no planeta. Os japoneses mantêm viva a memória do tsunami de 11 de Março de 2011 que, depois de um sismo de intensidade 9 ao largo do arquipélago, causou a morte de 18.500 pessoas e provocou o acidente nuclear de Fukushima.