Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Daesh mata 24 pessoas em Bagdad e corta estrada para Mossul

Um carro-bomba explodiu numa praça de zona xiita a capital iraquiana, no dia em que o Presidente francês está de visita.

O resultado do atentado em Sadr City ALI ABBAS/EPA

Pelo menos 24 pessoas morreram e 67 ficaram feridas quando um carro armadilhado explodiu numa movimentada praça de Sadr City, uma zona xiita em Bagdad. O Daesh, que ataca com frequência alvos civis em Badgdad, reivindicou a autoria do atentado, 

A maioria das vítimas eram trabalhadores temporários que estavam no local à espera de serem contratados. O Daesh, sunita, considera que a outra grande seita do islão, os xiitas, são apóstatas (infiéis, que renunciaram à verdadeira fé). 

François Hollande e o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi Christophe EnaREUTERS

O Daesh anunciou ainda nesta segunda-feira ter cortado uma estrada que vai do Norte da capital para Mossul, a última grande cidade que controlam no Iraque, e que está a ser alvo de uma operação de reconquista por forças iraquianas apoiadas pelos Estados Unidos, iniciada a 17 de Outubro. Até agora, apenas um quarto da cidade foi subtraído ao controlo dos jihadistas, diz a Reuters.

Isto acontece no dia em que o Presidente francês, François Hollande, está de visita ao Iraque, para discutir a luta contra o Daesh e tentar pôr em prática medidas para evitar atentados terroristas em França. O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, que já esteve com Hollande, traçou a meta de expulsar aquele grupo do país até Abril. 

"Os terroristas vão tentar atacar civis para compensar as suas perdas, mas garantimos ao povo iraquiano e ao mundo que vamos conseguir acabar com o terrorismo", declarou Abadi, citado pela Reuters.

Este fim-de-semana, três bombas mataram 29 pessoas em Bagdad, e um outro ataque, no domingo, em Najaf, uma cidade santa xiita, resultou na morte de sete polícias.