Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

A armada anti-Trump para 2020

Um ano depois da tomada de posse de Donald Trump, e quase 15 meses depois de uma das derrotas eleitorais mais traumáticas da sua história, o Partido Democrata parece continuar em estado de choque.

É difícil detectar uma estratégia que não passe por apostar tudo na fúria anti-Trump – uma estratégia que já deu mau resultado nas eleições de 2016. Uma das principais razões para esta ausência de estratégia (e de uma personalidade unificadora) foi o fosso cavado durante a campanha entre Hillary Clinton e Bernie Sanders: há uma luta interna pela identidade do partido entre uma ala mais progressista e uma ala mais centrista.

Para além disso, nos importantes estados do Midwest, que decidem eleições, muitos eleitores tradicionais do Partido Democrata votaram em Trump em 2016 – e só admitem voltar a votar em candidatos do seu partido se eles nem sequer se atreveram a falar em temas como o controlo de armas, a legalização do aborto ou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Mesmo sem muitas certezas, é provável que o próximo candidato ou candidata à Casa Branca pelo Partido Democrata seja um dos cinco apresentados nesta infografia.