Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Têxteis portugueses podem ajudar a melhorar a saúde e foram à Alemanha prová-lo

Meias de compressão, máquina para evitar desperdício de material hospitalar e uma nova linha de vestuário: inovações têxteis portuguesas são dadas a conhecer esta semana na Medica Trade em Dusseldorf.

As meias com electroestimulação foram tricotadas com fios condutores e prometem combater o cansaço muscular DR

Sabia que existem têxteis portugueses com capacidade de melhorar a saúde? Existem e vão ser apresentados na Medica Trade em Dusseldorf, na Alemanha, a decorrer até esta quinta-feira, dia 21. A comitiva “From Portugal” é composta por sete empresas: Barcelcom, Oasipor, Trotinete, Wise HS, Hydrustent, Nunex e Raclac. Em comum têm a motivação de querer mostrar a qualidade dos têxteis portugueses na saúde e nos tratamentos hospitalares.

Meias inovadores com electroestimulação e uma nova linha de meias terapêuticas em microfibra são duas das novidades da empresa nortenha Barcelcom, que visam auxiliar na recuperação do cansaço muscular. As Electrosocks são dotadas de electroestimulação, que possibilita uma recuperação dez vezes mais rápida do cansaço muscular. O produto foi tricotado com fios condutores para zonas específicas, depois ligados a um aparelho de electroestimulação.

A nova linha de meias terapêuticas Medical Pro da empresa barcelense será apresentada pela primeira vez em Dusseldorf. “São meias tricotadas em microfibra, que através da compressão graduada, permitem o combate e a recuperação de problemas do foro venoso”, explica Nuno Mota Soares, gestor de projecto da Barcelcom, em comunicado.

A Trotinete, empresa detentora da marca Trot, especializada em vestuário para hospitais e clínica, vai apresentar uma nova linha com design remodelado. A presença da empresa na feira tem por objectivo captar a atenção de mercados como o espanhol e o francês.

Nova colecção de vestuário de trabalho da Trot. DR

Com a finalidade de controlar o desperdício de materiais médicos descartáveis, a Oasipor criou uma máquina dispensadora de vestuário médico, que faz o controlo dos consumos através de um número mecanográfico ou da impressão digital, adianta, no comunicado, José Ribeiro, CEO da empresa.

Além dos stands individuais de cada empresa, Portugal apresenta na Alemanha ainda um showcase de inovação com uma selecção de dispositivos médicos, organizado pelo ​Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário (CITEVE).

Promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da moda é o objectivo do projecto “From Portugal”, uma iniciativa da Selectiva Moda e da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP). A participação na Medica Trade Fair está integrada no projecto que é financiado pelo Portugal 2020, num programa de competitividade e internacionalização.